Últimas 100 Atualizações do Website via Twitter:

Pesquise todo o conteúdo do website Horus Strategy abaixo:
Loading

sexta-feira, maio 07, 2010

Bolsa lidera o mês e ouro brilha no trimestre - Matéria publicada no Jornal do Commércio dia 01/04/2010 - Caderno Mercados

Bolsa lidera o mês e ouro brilha no trimestre
Tatiana Gurjão




Segue link para download: Ativos Março 2010

Bolsa lidera o mês e ouro brilha no trimestre

Ibovespa registrou avanço de 5,82% em março. Já a commodity metálica teve elevação de 9,68% em 2010. Renda fixa perdeu para a inflação

TATIANA GURJÃO

A Bolsa foi o grande destaque entre os ativos mais rentáveis de março, com o Ibovespa, seu principal termômetro, fechando o mês aos 70.371 pontos – patamar com o qual flertou em várias sessões e que não era atingido desde janeiro. O ouro também teve bom desempenho e fechou o trimestre como líder no ranking de investimentos, ganhando 9,68% no período e mantendo boas perspectivas para os próximos meses.

A elevação do Ibovespa no mês foi de 5,82%, após 12 sessões em alta, contra nove de queda, após o movimento mais moderado de fevereiro, quando teve tímido ganho de 1,68%. No acumulado do trimestre, contudo, o índice sobe apenas 2,6%.

Além do Ibovespa, outros indicadores da Bolsa figuraram entre os mais expressivos avanços, como o Índice Brasil (IbX100), que saltou 5,21%, e o Índice de Governança Corporativa (IGC), com acréscimo de 4,73%.

Em comum, os três têm, entre as empresas que detêm maior peso no portfólio, ações de companhias que atuam na produção de minério de ferro. Devido à expectativa de reajuste superior a 100% no preço desta commodity, as ações de produtoras de minério e de aço foram os carros chefes para a valorização do mercado local. No Ibovespa, por exemplo, só as ações da Vale representam uma fatia de cerca de 17% na carteira, segundo dados da BM&FBovespa.

Nem todos os índices de ações, no entanto, tiveram desempenho semelhante. O Small Caps (que mede o retorno de ações de empresas menos capitalizadas) recuou 1,36% no mês.

Segundo Luiz Augusto Pacheco, analista da corretora Omar Camargo, houve migração de investidores dos papéis do Small Caps para os do Ibovespa, já que o último tem subido com mais vigor, além de ter maior liquidez.

Em 2009, lembra o analista, o Small Caps foi o índice que mais subiu, com elevação de 136,75%, mas dificilmente repetirá o resultado em 2010.

Neste ano, o índice cede 1,98%.

Para o analista da Omar Camargo, porém, a projeção para o Small Caps é positiva tendo o longo prazo como horizonte.

"Acreditamos no potencial do índice porque a maioria das ações do Small Caps é voltada para o consumo doméstico, que está bastante aquecido." Da carteira, Pacheco recomenda as ações da Cremmer, "pelo forte market share (participação no mercado)".

Entre os índices do mercado acionário de perfil defensivo, o de Energia Elétrica (IEE) subiu apenas 0,89%, enquanto o de Telecomunicações (Itel) devolveu 1,81%. No IEE, Rosângela Ribeiro, analista da SLW, aponta a boa rentabilidade das ações de commodities como gatillho para a leve alta. Segundo ela, houve migração para esses papéis.

Sobre o Itel, a analista diz que o recuo teve como vilã a brusca queda das ações do grupo Oi, após a má recepção da proposta de troca entre os papéis da BrT pelos da Telemar pelos investidores. No acumulado do trimestre, o tombo do Itel já é de 13,23%. Conforme Rosângela, a tendência para estes índices no curto prazo é continuar a "andar de lado".

OURO SOBE FORTE. Outro destaque no mês foi o ouro, que galgou 4,28%, cotado a R$ 68 o grama.

No ano, o ouro é o ativo mais apreciado, com alta de 9,68%. André Nunes, presidente do Grupo FITTA, explica que há uma alta sazonal em março no preço do ativo, porque é a época em que a indústria compra mais do metal por conta da proximidade com o Dia das Mães e com o Dia dos Namorados.

Para Nunes, a cotação do ouro chegará a R$ 70 até o Dia das Mães. "Na comparação com o fechamento de hoje (ontem), o ganho seria de cerca de 3% para um período de apenas seis semanas." Adicionalmente, o presidente do Grupo FITTA diz que o ouro tem se valorizado, sobretudo, na paridade com a divisa norteamericana, ancorado na baixa taxa de juros dos Estados Unidos, que se mantém entre 0% e 0,25%. Em relação a outras moedas, a perspectiva, segundo Nunes, é de ganhos mais modestos.

"O ouro acabou atraindo investidores que antes compravam títulos do governo americano porque a rentabilidade tem sido bastante superior." No mercado de câmbio, o dólar se depreciou em 1,44% no mês, a R$ 1,781, e o euro recuou 2,15%, vendido a R$ 2,407. Segundo Daniel Castro, gestor do clube de investimentos Horus Strategy, houve uma queda de braço no final do mês dos interessados na formação do preço da moeda americana para os contratos futuros, com vitória para as multinacionais, que têm de enviar recursos do trimestre para as respectivas matrizes.

Na renda fixa, os aumentos foram discretos e abaixo do Índice de Preço do Mercado (IGPM), que veio forte: 0,94%. Os Certificados de Depósito Interbancário (CDI) renderam 0,72% contra 0,68% para o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e 0,5796% para a poupança.

Alexandre Espírito Santo, estrategista da Way Investimentos, diz, no entanto, que o momento é propício para investimentos atrelados à taxa de juros, com a perspectiva de aumento de até dois pontos percentuais na Selic neste ano, a eleição presidencial e a fraca recuperação das economias.

"Se a Selic ficar em 10%, já compensa muito se posicionar na renda fixa, por causa do sossego que se tem na comparação com a renda variável, afetada pela vulnerabilidade do cenário externo." O consenso do mercado é de que a BM&FBovespa encerrará 2010 com cerca de 85 mil pontos.

Para Espírito Santo, todavia, o preço das ações já mostra indícios de uma "bolha" na bolsa nacional. Segundo ele, o preço estaria justo caso o patamar estivesse entre 63 e 64 mil pontos.

Espírito Santo prevê que o radar em relação à volatilidade que a eleição causará no mercado de ações começará depois da Copa do Mundo.

Como forma de proteger o capital, o estrategista aconselha que a carteira ideal para este ano seria composta por 70% em renda fixa, 20% em ações e 10% em ouro.

Marcadores: ,

Bookmark and Share

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home

Copyright © 2002 / 2014 HorusStrategy.com.br. Horus Strategy é marca registrada. Todos os direitos reservados.